domingo, 19 de setembro de 2010

Consumidor X Comércio

Depois da publicação do artigo Comércio Virtual X Comércio Local, onde tratei da questão do avanço tecnológico e da internet, recebi vários comentários, críticas e elogios. Essa sinergia enriqueceu o debate, trazendo a tona o outro lado da moeda. O lado consumidor.

Vivemos num mundo dominado pelo sistema capitalista. O consumo é o alicerce desse sistema. Com o avanço da tecnologia, a prática do consome-consome ganhou força. A internet rompeu barreiras, dando ênfase a tese do capitalismo: Comércio Livre.

O comércio virtual trouxe grandes vantagens para o consumidor. Consumir ficou mais fácil e acessível. Como citei no artigo anterior, atualmente, o consumidor pode comprar o que ele quiser, sem sair de casa, além de outras vantagens.
Como diz meu amigo Anderson Fuscão : “ a internet não tem preconceito. Não vê cor, raça, idade, religião, tamanho, doença”. Minha amiga Isabel reforça: “o atendimento é melhor, pois ninguém nos ignora”.

A Carla opina:: “os preços são melhores do que o nosso comércio local, além das formas de pagamento”. Minhas amigas Letícia e Simone arrematam:: “ a quantidade e qualidade de produtos são maiores”.

Além do que meus amigos disseram, lembro o horário de atendimento. O comércio virtual funciona por 24 horas, abrindo vantagem sobre o comércio tradicional, pois nos dias de hoje não temos muito tempo. Tudo é muito corrido.
Todas essas vantagens explicam por que o comércio virtual vem dominando o mercado. Mas o que podemos fazer para reverter essa situação?

O Comércio Local deve rever seus conceitos. Melhorar o atendimento, capacitando cada vez mais os atendentes, investir em propaganda e Marketing, oferecer preços competitivos e produtos que atendam a expectativa do consumidor. Além disso, facilitar, cada vez mais as formas de pagamento. Esse pode ser um diferencial importante na concorrência com o comércio via internet que, na maioria das vezes vende à vista.

O setor público deve intervir, fazendo campanhas, usando a imprensa : rádios, jornais, blogs e sites, ou aprovando leis de incentivo às pequenas e micro empresas. Vale destacar que, o jornal Cataguases, em edições passadas, sua última página, inteira, estava sendo destinada a propaganda de uma grande empresa. Depois que a mesma, conseguiu o que almejava, essas propagandas pararam de circular. Já que o setor público reservou um espaço para divulgação de uma empresa, que nem de Cataguases é, por que não destina, o mesmo espaço, para a divulgação de nossas empresas? Visando o fortalecimento do mercado local.

O povo também deve fazer sua parte, deixando de lado o egoísmo, o individualismo, pensando mais no lado coletivo. O bem comum não conquista com o embate selvagem do consumismo e o foco na momentânea melhor oferta. O barato pode sair caro.

Vamos fortalecer o comércio local. Comprar fora não melhora a cidade. Pelo contrário, enfraquece o comércio local, aumento desemprego e a concentração de renda. Pense nisso.

Um comentário:

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Ingles. Melissa