sábado, 5 de junho de 2010

O CARTEIRO DA DEMOCRACIA


Na última edição do Primeiro Jornal, tive a satisfação de ler, ao lado do meu artigo, um do carteiro Paulo Lúcio.

Passados uns dias, vejo que as verdades escritas por ele reverberaram. Bom pra democracia, tema do artigo dele.Pelo que está dito lá – e, pensando a questão, só podemos concordar –, democracia não é mesmo o que vivemos no Brasil, muito menos em Cataguases.

Temos um sistema social aparentemente caótico, mas muito bem estruturado nas suas três classes principais de atuação: muitos pobres trabalhando, alguns ricos se enriquecendo mais e uns prestadores de serviços do continuísmo, entre os quais a mídia; os outros são os marginais necessários – de todas as naturezas.


Um encontro recente entre os maiores donos de mídias, comentado no site Cartamaior, esclarece bem o jogo de interesses continuístas. Lá estavam os maiorais das famílias Marinho, Frias e Civita, que são quem dá as diretrizes de toda a nossa mídia. Como esse evento foi aberto ao público – desde que o interessado tivesse R$ 500,00 para deixar na portaria – houve quem se manifestasse tal e qual nosso carteiro Paulo Lúcio.


Não me surpreendi ao saber das conseqüências: os próprios donos das mídias se calaram, mas seus testas de ferro, meio atordoados, tomaram os microfones para reproduzir o mesmo discurso agora microfonado numa das rádios locais; justo a que se diz ser de natureza comunitária.

Comunitária acabou mesmo sendo a consequência da publicação do artigo citado; potencializado pelas reclamações de quem se sentiu ofendido: agora temos um carteiro famoso por se envolver com as questões públicas da cidade e por entender de democracia a ponto de perceber o que impede que ela se efetive entre nós.

Se eu tivesse meu nome tão bem promovido assim, e se tivesse o mesmo gosto que parece ter o inusitado carteiro, e a mesma disposição em atuar permanentemente na política, aproveitaria para lançar meu nome a candidato a vereador.

Com os vereadores mais atuantes, como o Pequeno, devem tentar outros cargos em que possam fazer mais do que ele já faz como vereador, vamos precisar de outros nomes que garantam a defesa do interesse público entre os nossos políticos eleitos.


Paulo Lúcio, o carteirinho, pelo que já mostrou de conhecimento e consciência política, e, agora, pela popularidade que ganhou, seria uma boa opção.


Por luciano de andrade silva
COMENTEM!

Um comentário:

ana carolina disse...

Assinadíssimo em baxo do Luciano, o que de certo não é nenhuma vantagem... já que todos que conhecem Paulo Lucio, esse peça rara, que leva a tira colo até seu filhote, para reuniões em cãmaras ou onde quer que se fale em interesses públicos, sabe que ele mais dia menos dia, consumará, sua ja iniciada, na minha opinião, carreira política.