terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Que mudanças são essas?

Mudamos, sim, mas para pior. O prefeito da “mudança pra valer”, vem pisando nos trabalhadores, aliás, como sempre fizeram os que chegaram ao poder através do seu partido, o PSDB.

Primeiro exemplo: seus “colegas professores”, que no governo anterior foram nomeados, no seu governo perderam seus empregos. Como houve uma reação geral, com possibilidade de Justiça, cancelou as nomeações, mas depois voltou atrás.

Meio estilo Collor de Mello, não?

Segundo exemplo: o caso dos ambulantes que foram retirados do espaço público na marra, com direito até da presença de polícia.

Não será hora de conversar com aqueles que não encontram alternativa do trabalho formal? Ou a Secretaria de Indústria e Comércio - que resolve tudo no jornal - já assinou a carteira de todo mundo e adeus problema de desemprego em Cataguases?

Com um mundo sempre em crise, devido ao capitalismo, o comércio ambulante é uma realidade que vem crescendo, até porque todo mundo precisa trabalhar para criar suas famílias. O trabalho é, sem dúvida, a melhor alternativa de ganho da sobrevivência. Existem outras formas de ganhar dinheiro, sem dúvida. Mas essas formas não contribuem para o desenvolvimento do país e nem para o bem estar do povo.

O prefeito também deixou que a povo mais pobre ficasse sem comunicação permitindo que a Câmara fechasse os Centros de Inclusão Digital. O presidente da Câmara, faz parte de sua base de apoio e os dois poderiam fazer um acordo político para evitar o fechamento dos Centros de Atendimento ao cidadão. Garanto que nem o Pequeno seria contra um acordo dessa natureza.

O presidente da Câmara deixou clara sua intenção de devolver dinheiro para a prefeitura, então porque esse dinheiro não serviria para manter o custeio dos centros?

Esse comentário serve para esclarecer e cobrar do atual prefeito mais respeito e consideração com os trabalhadores. Espero não ter que continuar a tratar de fatos como esse. Mas, se for preciso, volto à carga. A função do Executivo é fazer, o do povo é cobrar e denunciar. Eu faço minha parte!

4 comentários:

Edson Campos disse...

Caro Paulo.
Quero te agradecer palas participações em meu blog. Na verdade, o blog que criei é meu, seu e de todo nosso querido povo.
Deixo registrado, que sua participação só tem engrandecido o nosso espaço.
Muito obrigado.
Edson Campos

Felipe Dutra disse...

Fala meu amigo....
Como sempre marco presença em seu blog, mas dessa vez devo informar-lhe que você está equivocado quando você cita os ambulantes. Os senhores que foram retirados das ruas já haviam sido notificados por comercializar produtos sem registro no Município. Neste caso específico com uma agravante, as pessoas retiradas comercializavam produtos aagrícolas,e não são proturores, desta forma além de não recolher impostos ao munípio, prejudicam mercadologicamente os produtores do município que têm suas bancas no MERCADO PRODUTOR. Outra coisa, foi dada oportunidade a estas pessoas para se instalarem nos arredores do Mercado do Produtor e eles recusaram. Eles conseguiram autorização pra vender seus produtos na área central desde que não fiquem em áreas fixas e sim em carrinhos.
Portanto amigo, percebe-se que a situação é um pouco diferente do que foi exposto. Aguardo resposta. e Saudações Rubro-Negras!!!

Paulo Lucio disse...

Meu querido amigo Felipe, concordo com você, sempre, ou quae. Na verdade o que eu questiono é a forma de lidar com os trabalhadores, porque não vão nas diversas bocas de fumo fechar o comércio, como fizeram com os trabalhadores.

Os vendedores ambulantes, nesse mundo de crise, com muito desemprego, é uma realidade. A prefeitura deve dar mais atenção, como acontece em várias cidades, como a criação do camelódromo.

Também concordo com você em relação dos trabalhadores querem um ponto próprio, aonde eles mesmos escolhe, sempre no centro, prejudicando os comerciantes e até mesmo o tráfego de pedestre.

A questão é o seguinte, esse governo é novo, chegou cheio de promessas, e com apenas 2 messes não parece ter tido conversa com os ambulantes, e concerteza usou a força, a marra para retirar esses probres trabalhadores, o que questiono é a prática usada, sem conversa e com muita porrada, tipo da política tucana, mas seu comentário foi muito bom, assim pude conhecer o outro lado da moeda, valeu pela visita.

jessio disse...

Concordo plenamente com você meu caro amigo Paulo, e se é pra tirar quem está irregular das ruas, então tinha que tirar do calçadão o Silas também não acha? e aquele cara que prantou uma barracona de churrasco em cima da calçada na av, Astolfo Dutra? eles também não estão ferindo o código de posturas, acho que por aqui a lei só vale pra alguns, e como sempre os menos favorecidos e quem pagam o pato. um abraço